Skip to main content

Vantagens de correr em diferentes tipos de piso

Artigos, Corrida 0 Comment

corridaVeja as vantagens e os ganhos fisiológicos de fazer seus treinos em diferentes tipos de piso.

Além de ser um grande motivador, e ajudar os corredores a saírem da rotina diária de treino, treinar em diferentes pisos contribui para a diminuição de lesões, no caso dos pisos de menor impacto, e para o fortalecimento de alguns músculos dos membros inferiores.

“O atleta que varia os tipos de piso na hora do treino corre um risco menor de sofrer lesões, já que o impacto gerado pelo alcatrão, por exemplo, que é três vezes maior que o da grama, facilita o surgimento de dores e contusões”.

Para o psicológico, a variação também pode ser benéfica. “O facto de não rodar sempre no mesmo lugar pode ajudar o corredor a sair um pouco da monotonia e pode deixar os treinos mais prazerosos”.

*Relvado

A grama é um dos pisos que oferece menor impacto para o corredor, já que as folhas e a terra servem como atenuante e geram maior amortecimento na hora da pisada.

Pró: “O maior amortecimento deste piso faz com que a incidência de lesões diminua consideravelmente”.

Contra: “Na grama o atrito é menor e o corredor não consegue ter a mesma reação que teria no asfalto, por isso, acaba sendo um treino não muito apropriado para velocidade”.

*Alcatrão

É, sem dúvida, o piso mais utilizado pelos corredores, e é neste tipo de chão que as provas são realizadas. O impacto, porém, é grande neste piso, e treinar sempre nele pode gerar lesões.

Pró: “Neste piso é muito mais fácil treinar a velocidade, já que a reação é muito melhor. Além disso, por ser mais duro, há um aumento da resistência do corredor, que se adapta mais facilmente às provas”.

Contra: “Por causa do impacto, a probabilidade de lesão é muito maior para quem corre somente neste piso”.

*Areia

A absorção do impacto é ainda maior neste tipo de piso. Na areia fofa os músculos inferiores são muito trabalhados o que gera grande resistência. Indicada para treinos de rodagem e tiro.

Pró: “A areia possibilita uma grande redução de impacto, além de trabalhar a propriocepção, fortalecendo alguns músculos específicos dos membros inferiores que não são trabalhados nem na musculação”.

Contra: “É um treino mais cansativo, que exige muito do corredor”. “É importante tomar cuidado com os desníveis e não acabar forçando mais um lado que o outro”.

*Passadeira

Com o crescimento dos ginásios no país, o treino nas passadeiras tem aumentado muito, por ser uma alternativa prática na hora de dar as passadas. É indicada para treinos regenerativos e de rodagem.

Pró: “O impacto na esteira também é muito baixo, o que ajuda a prevenir contra lesões. Além disso, o corredor tem total controle sobre a corrida, como velocidade e segurança”.

Contra: “O movimento feito na máquina é totalmente diferente do feito no alcatrão, o esforço é bem menor, já que é a passadeira que anda. Por isso, quem corre somente no ginásio tem mais dificuldade de pegar o ritmo de prova”.

*Concreto

Este tipo de piso deve ser evitado ao máximo, já que o impacto é ainda maior que o do asfalto. “No concreto a absorção é mínima e, para evitar lesões, o corredor deve preterir o treino neste tipo de piso sempre que puder”.

Fonte: www.o2porminuto.ativo.com.br

Related Posts

Posição sobre a bike

Especialistas orientam sobre a influência da posição do triatleta no ciclismo e as implicações para...

Como hidratar-se durante a Maratona

Você costumava não se preocupar muito com isso? Novos estudos dizem que muita ingestão de...

Determinação, persistência, coragem.. IRONMAN Triathlon

Realizado todos os anos no mês de Outubro no Hawaii é o maior evento do...

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Preencha o campo *