Skip to main content

Usar ou não bandas neuromusculares?

Assuntos, Fisioterapia 0 Comment

fotoFondo_KinesiotapingAtualmente existe uma grande divergência de opiniões no que toca à efetividade da aplicação das bandas neuromusculares no tratamento e prevenção de lesões. Muitos autores desvalorizam esta técnica chegando a classifica-la como “moda” ou “placebo”.

Por sua vez existem outros que a defendem e consideram-na como um excelente método complementar ao tratamento fisioterapêutico. Guardi e Charlene (2010) defendem a utilização de bandas musculares em conjunto com outros métodos de tratamento promovem uma melhoria global nos utentes com tendinossinovite de Quervain.

Morris e colaboradores (2013) observaram que a utilização de bandas musculares em conjunto com fisioterapia produz uma diminuição
da dor em utentes com fascite plantar em detrimento da realização de fisioterapia de forma isolada nesta mesma condição.

Artioli e Bertonoli (2014) afirmam que a utilização de bandas neuromusculares produz um efeito hipoálgico a curto prazo (24 horas após a aplicação), contudo não apresentam evidência científica quanto aos seus efeitos a longo prazo.

Montalvo, Cara e Myer (2014) afirmam que a aplicação de bandas neuromusculares demonstra uma redução da dor igual aos resultados demonstrados com a utilização de outras técnicas de tratamento. Deste modo, estes autores afirmam que se deve ter em consideração o custo, o tempo despendido e a efetividade da técnica antes da sua aplicação.

Conclui-se então que ainda é necessária a realização de estudos com melhor qualidade desenvolvidos tanto a curto como a longo prazo e em áreas distintas. Todas as metodologias devem ser explícitas quanto ao tipo de tape, corte, tensão, local de aplicação, condição clínica, entre outros.

Os resultados e conclusões até agora obtidos podem servir como ponto de partida para uma investigação mais profunda permitindo considerar esta técnica como uma mais-valia tanto do ponto de vista científico como na prática clínica.Atualmente existe uma grande diversidade de marcas diferentes no mercado.

Qual é a que possui um maior efeito?

As bandas neuromusculares devem possuir um material feito de acordo com características específicas (elasticidade, peso, espessura, pré-estiramento no papel, entre outros). Algumas marcas acabam por ter em conta todos estes critérios e outras apenas os fundamentais chegando algumas bandas a serem até alérgicas para a pele.

Pessoalmente não gosto de aconselhar marcas mas devemos ter em conta que a Kinesio® Taping é a marca oficial. Se existem outras que permitam realizar os mesmos objetivos e com um menor preço penso então que a escolha deve cair sobre estas. Saliento também que o facto de determinada banda não realizar o efeito pretendido poderá não ser apenas da marca mas também da forma ou local de aplicação, podendo a banda apenas ter sido aplicada no sintoma e não na causa do problema.

Fonte: www.sportlife.com.pt

Related Posts

Alimentação na semana da prova

Saiba quais são os alimentos mais indicados para os dias que antecedem a corrida e...

Com dor muscular devo prosseguir o programa de treino?

A dor muscular e o desconforto que ocorrem 24 a 48 horas após o exercício,...

Comer pouco também engorda

Ficar horas sem se alimentar, pular refeições e diminuir drasticamente a quantidade de comida são...

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Preencha o campo *