Skip to main content

Triatlo – O dia da prova

Artigos, Triatlo 0 Comment

153515_227476_2011imgpraiaVocê está pronto, treinou inteligentemente. Agora é a hora de colocar todo o treino em teste. Então vamos ao “script” do que fazer desde o dia anterior até a linha de chegada.

Sempre verifique sua bicicleta no dia anterior à prova, pois deste modo terá tempo de se ajustar a qualquer modificação de última hora que for feita, e será uma coisa a menos para se preocupar no dia. Se possível pedale um pouco antes da prova para se familiarizar com a sua “máquina” no grande dia.

A refeição deve ser feita de uma a duas horas antes da prova, com uma alimentação bem leve. Beba água a cada 20 minutos até o horário da largada. Certifique-se de que você deixou tudo certo na área de transição, uma toalha para você ficar em pé ou sentado alongando, sapatilha de ciclismo no pedal, o seu calçado de corrida, capacete, vaselina, garrafa de água para o ciclismo, energéticos, óculos e qualquer outro item que você achar necessário. Não esqueça, confira sempre duas vezes para averiguar se não esqueceu de algo importante.

Após isso, pense na sua estratégia de prova, você sabe que mentalizá-la será muito importante para ter concentração suficiente e dividir o seu esforço durante a prova, ou seja, tenha a sua prova em mente antes de começar para não ser surpreendido e colocar tudo a perder, pois fazer o ritmo dos outros pode estragar a sua prova.

Procure observar se o relógio está zerado e quando ouvir o tiro de largada comece com cautela em um ritmo não muito forte, e depois tente controlar a sua respiração para não se descontrolar.

Entre na água sempre confiante que irá sentir as braçadas eficientes e deslizará na água, e faça o ritmo que treinou, isso é muito importante.

Ao sair da água, quando se aproximar da área de transição, mantenha a calma para que possa achar facilmente o seu lugar. Saiba exactamente a ordem que vai colocar o capacete, óculos, camisa, número etc.

Subindo na bicicleta, nunca comece acelerando rapidamente, pois assim irá travar rápido, comece progressivamente pelo menos no começo. Conforme você for se sentindo bem as suas pernas irão pedindo para você trocar as marchas apropriadamente. Nunca mude de marcha subitamente, sempre tente fazer como fez nos treinos.

Encontre o seu ritmo na respiração e cadência de pedalada, concentre sua visão na estrada ou rua, e conforme for ultrapassando outros atletas mantenha a sua postura e ritmo, silenciosamente agradeça a eles por contribuírem na sua performance e velocidade.

Nos últimos 2 km da etapa de ciclismo, troque a marcha pesada por uma mais leve e gire um pouco para preparar a sua musculatura para a última etapa do triatlo. Não adianta nada chegar pesado para correr achando que irá se recuperar nos primeiros metros. Se girar antes terá mais domínio sobre seus movimentos.

Assim que entrar na área de transição fique concentrado em sua troca, retire o seu capacete e coloque o calçado conscientemente, evitando desesperos desnecessários.

Siga em direcção a corrida, e comece a se concentrar no ritmo. Não se desespere, mantenha um ritmo firme que treinou, você estará um pouco pesado do ciclismo e a tendência é tentar diminuir a velocidade para compensar até você começar a se soltar.

Permita que a sua passada seja um pouco curta, aos poucos você irá se achar no estilo ideal de corrida. Achando o seu ritmo, alongue as passadas.

Agora é a hora de entrar na “zona” que chamamos de estado “zen”, onde todos os pensamentos de dor e fadiga darão lugar a um senso de calma e auto controle do corpo e da mente, afinal é a mente que controla o ritmo e o ritmo é o segredo para atingir essa “zona”.

Todo treino que você realizou irá lhe ajudar agora. O balanço dos braços numa posição uniforme e rítmica ditando suas passadas. Mantenha seu olhar 50 m à frente e perceba suas mãos entrando e saindo em uma visão periférica.

Concentre-se em só ouvir o som da sua respiração e passadas. Relaxe os músculos do seu rosto e deixe a tensão do pescoço e ombros desaparecer. Sentimentos de fadiga e dor irão ir e vir, mas eles são pedacinhos de informação para você ajustar o seu ritmo e ter o domínio total da situação.

Quando o final da prova se aproxima, aumente o seu ritmo, de maneira que termine a prova forte e com a respiração ofegante. Não esqueça de parar o seu cronometro, algumas vezes o resultado da prova demora a sair e você já pode tê-lo em mãos. Agora é só festejar o final da prova.

No dia seguinte, análise a sua prova. Você seguiu o plano traçado antes da prova? Você deu tudo o que tinha ou sobrou uma reserva energética no final da prova? Conseguiu manter o mesmo ritmo dos treinos? A parte técnica e transições foram satisfatórias? A força estava lá, mas a resistência não? Você se alimentou correctamente antes e durante a prova?

Anote todas as respostas no seu diário de treino e procure as fraquezas que devem ser trabalhadas. No decorrer das próximas semanas, após uma total recuperação, escolha os treinos junto com o seu técnico, e dê preferência aos treinos que irão fortalecer especificamente essas fraquezas. Boa prova!

Fonte: www.webrun.com.br

Related Posts

09 mitos sobre a corrida

Você já deve ter escutado alguém comentar que usar agasalho durante o treino ajuda a...

Método básico do estilo crawl

Esta modalidade permite que você trabalhe seus músculos do braço. Quando seus gestos forem compreendidos,...

A importância da natação para o Ironman

A natação pode ser muito mais importante para o sucesso do Ironman do que você...

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Preencha o campo *