Skip to main content

Tomada a decisão durante a Maratona

Artigos, Maratona 0 Comment

cuidado-pés-corridaAlcançar seus objectivos na maratona requer que muitos factores aconteçam em conjunto no dia da corrida.

Muito mais do que nas provas mais curtas, as decisões que você toma durante a maratona geralmente têm um grande impacto no resultado da competição. Essa é uma das razões porque a maratona não é apenas uma outra corrida. Duas decisões-chave durante a maratona são:

1) Quando correr sozinho no seu próprio ritmo ou aumentar/diminuir a velocidade para acompanhar um pelotão;

2) Em um dia ruim, quando insistir ou abandonar. Vamos examinar essas duas decisões importantes na maratona.

Você deve mudar seu ritmo para correr no pelotão?

Correr em um pelotão é consideravelmente mais fácil mentalmente do que correr sozinho. Há também um pequeno benefício físico de correr no pelotão, o qual fica bem mais significativo se estiver indo contra o vento. A vantagem de correr no pelotão é devida à redução da resistência do ar, a qual foi estabelecida em 2 a 3%.

Se você permanecer no pelotão por todo o percurso, poderia teoricamente correr a maratona de 3 a 5 minutos mais rápido. Os benefícios de correr no pelotão aumentam quanto mais rápido você corre, então há mais vantagem para os líderes do que para os corredores mais lentos.

Infelizmente, é improvável que outros corredores formem um grupo ao seu redor por todos os 42 km. O mais provável é que haja trechos da corrida nos quais você correrá sozinho, seja tentando entrar em um grupo à sua frente ou gradualmente sendo alcançado por um pelotão vindo de trás.

Se você se encontrar na última situação, prepare-se para entrar nesse pelotão de modo que eles não o passem. Isso é particularmente importante se você estiver um um dia ruim. Você pode frequentemente reverter uma corrida ao colar em um pelotão e acompanhá-lo implacavelmente.

O factor psicológico de colar em um pelotão é grande quando você está tendo uma corrida ruim e sentindo-se por baixo.

E se encontrar-se em um pelotão que está indo num ritmo mais rápido do que você pode manter? Bem, se o pelotão é grande as chances são de que não estará sozinho nesse dilema.

Ao ficar perto do final do pelotão você pode descobrir que ele naturalmente se dividirá em dois grupos, e que o segundo grupo irá desacelerar um pouco para um ritmo que você pode manter.

Um pouco de conversa pode alguma vezes facilitar esse processo. Um rápido “como está indo?” para o corredor ao seu lado pode revelar um espírito camaradagem que o deixará feliz em diminuir um pouco o ritmo para correr com você.

É claro que você pode encontrar-se numa situação na qual ficar no pelotão o atrasará. Você então terá a difícil decisão de sair do pelotão sozinho. Sair sozinho o coloca numa situação vulnerável, na qual o pelotão está atrás de você esperando para o engolir.

A questão é: Você precisa tomar esse risco. Você treinou muito duro para acomodar-se em um grande pelotão e permitir que a falta de coragem comprometa seu resultado.

O único momento para acomodar-se em um pelotão mais lento é quando está correndo contra o vento. Ainda assim, quase todas as maratonas têm algumas curvas e eventualmente você ficará livre de correr contra o vento e estará “a salvo” para buscar o próximo grupo de corredores à frente.

Quando deve-se abandonar?

Se você está tendo uma maratona desastrosa, só tem duas opções. Você pode ou continuar penosamente ou abandonar. Completar a maratona é a melhor opção, a menos que

1) você se lesione ao continuar;

2) o retardamento da recuperação ocasionado caso complete interferirá em conseguir seus objectivos na maratona.

Como você pode saber se irá lesionar-se ao continuar? Você não tem como saber realmente, mas pode fazer uma boa suposição. Se estiver sem energia, tendo câimbras, se a corrida está dolorosa e a dor estiver aumentando, então você definitivamente deveria parar.

De forma similar, se estiver tonto, incapaz de concentrar-se ou tiver sintomas de exaustão pelo calor, deve parar. Por outro lado, se estiver apenas com a musculatura presa ou moderadamente dolorida, ou estiver sentindo-se miserável, então deveria terminar o que começou.

Se você está tentando conseguir um determinado tempo de classificação e diminuiu o ritmo ao ponto no qual não terá mais como alcançar a marca, então pode ser sábio abandonar a maratona e dar a si mesmo a chance de obter o tempo de qualificação em outra prova.

Por exemplo, se você está tentando obter o tempo de qualificação para a Maratona de Boston em uma prova em Setembro, então abandonar pode ser uma boa ideia já que poderia recuperar-se mais rápido para uma outra tentativa em Outubro ou Novembro.

Alguns corredores tentam se enganar com a ideia de que há uma terceira opção, que seria transformar uma maratona ruim em um “treino”. O perigo de decidir durante a maratona que ela é apenas mais uma corrida de treino é que, uma vez que você começa a fazer isso, é bem fácil repetir essa atitude em outras maratonas.

Há um momento da verdade (algumas vezes é mais como uma hora da verdade) em qualquer maratona na qual você não sabe se poderá continuar correndo no ritmo almejado. Ter a opção de transformar a competição em um treino acaba com o momento da verdade e reduz a maratona a apenas mais um dia normal.

Fonte: www.copacabanarunners.com.br

Related Posts

Que material necessito para correr um trail?

A verdade é que há 20 anos os atletas de trail running não tinham disponíveis...

Após pedalar na chuva

Apesar de não gostarmos dela durante os passeios, por vezes somos surpreendidos e se não...

Treino de musculação deve ser lento ou rápido?

Pesquisas que defendem séries de musculação tão rápidas quanto possível causam polémica em ginásios. Especialistas...

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Preencha o campo *