Skip to main content

Tipos de pisada

Artigos, Corrida 0 Comment

CTC-RunningConhecer o seu tipo de pisada é importante para escolher o calçado certo e ter mais conforto durante a corrida.

Um bom par de calçado é de grande importância para todo corredor. Utilizar o calçado certo pode ajudar o atleta a ter um melhor desempenho e também prevenir lesões e dores.

Por isso, saber escolher o melhor calçado para o seu tipo de pisada é um passo fundamental antes de começar a praticar a actividade física, como explica Glauber Alvarenga, fisioterapeuta do Instituto Vita.

“O calçado correcto para cada tipo de pisada minimiza as consequências da sobrecarga gerada pela pisada errada. A escolha de um calçado inadequado pode potencializar a sobrecarga e aumentar a incidência de lesões, tanto no pé como no joelho, quadril e coluna”.

O treinador Kim Cordeiro, director técnico da BK Sports, comenta sobre como agir na hora de escolher seu calçado. “Fazer o teste de pisada é o que nós treinadores sempre aconselhamos.

Muitos corredores escolhem seus calçado somente pela aparência, mas depois acabam sentindo desconforto e pensam que isso se deve ao facto de ser um calçado novo. Na verdade, com o aumento do volume, o desconforto também tende a aumentar”.

Os tipos de pisada

O fisioterapeuta Reginaldo Fukuchi, membro do laboratório de Movimento do Instituto Vita e do Laboratório de Biofísica da USP (Brasil), explica quais são os três tipos de pisada existentes e suas principais características:

Pronador: “A pronação vai haver em todo corredor, a diferença é que quem é pronador faz isso excessivamente”.

Na pisada pronada, o corredor apoia o lado de fora do calcanhar no chão e move o pé para dentro, passando pelo dedão e terminando no dedinho.

Supinador: “Assim como na pronada, na pisada supinada também acontece pronação, contudo, em um grau bem inferior. Neste tipo de pisada, há uma sobrecarga na parte de fora do pé do corredor”

Aqui, acontece o inverso da pronação. O atleta começa o movimento de pisada com a parte de fora do calcanhar, mas faz um movimento de apoio da parte externa do pé, até o dedinho.

Neutro: “É o tipo de pisada com maior equilíbrio. Nela, há uma pronação mínima, de 8 à 15 graus. O movimento com o calcanhar não sofre nenhuma alteração para os lados do pé”.

Neste tipo de pisada, há um movimento invariável desde o calcanhar até a ponta do pé, e forma uma pegada reta e constante.

pisada2

Como eu piso?

Agora você deve estar se perguntando: “E como faço para descobrir o meu tipo de pisada?”. Como explica Fukuchi, o ideal é que o atleta faça um teste especializado, mas existem outras formas de se obter um resultado próximo do verdadeiro.

“Hoje em dia, existem algumas lojas de material desportivo que já oferecem esse tipo de teste. O corredor pode encontrá-los também em clínicas especializadas, que é o ideal para que descubra sua pisada. Mas alguns artifícios podem ser utilizados, como molhar a planta do pé e fazer uma pegada, para ver o formato do arco”.

O formato do pé

O formato da planta do pé também tem influência na maneira como o corredor irá pisar, porém, deve-se tomar cuidado antes de tirar conclusões, como fala Fukuchi.

“Existe relação entre o tipo de pisada e o formato do pé. Em quem tem pisada neutra, a planta do pé é normal, nem muito elevada nem muito chata. Já nos supinadores o arco é grande, formando uma curva. Nos pronadores, o formato é reto, e o corredor coloca o pé inteiro no chão”, diz o médico, que completa.

“Contudo, não dá para se ter certeza sem os testes adequados, até porque, a avaliação do arco é feita parada, já o teste de pisada é dinâmico, feito com o corredor em movimento”.

Até quando?

Uma dúvida recorrente entre os corredores é sobre a vida útil de seu calçado. Depois de um certo tempo o mesmo começa a se desgastar, e o atleta deve trocá-lo, como fala Cordeiro.

“Diria que por volta de 500 km à 800 km. Mas, na verdade, não existe uma distância exata que diga a hora certa de trocar de calçado. Em uma pesquisa recente, em que calçados novos e usados foram testados, ficou provado que o amortecimento não sofre grande alteração.

O certo é avaliar no visual mesmo. Quando perceber que o solado já está muito gasto e deformado, ou o calçado está muito laceado, é a hora de comprar um novo”.

Fonte: www.o2porminuto.com.br

Related Posts

Anúncio da Adidas comove o Mundo do Running

Ao longo do tempo, as principais marcas do Mundo do Running já fizeram anúncios históricos...

A diferença entre velocistas e maratonistas

Para um bom e adequado planeamento do treino, é de fundamental importância conhecer as principais...

É indicado correr duas vezes ao dia?

Saiba se acrescentar dois treinos no mesmo dia é indicado para o seu preparo físico...

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Preencha o campo *