Skip to main content

Recuperação activa das lesões

Artigos, Assuntos, Ciclismo, Fisioterapia 0 Comment

gymExercícios Repetidos com Intervalo de Repouso ou Exercícios Com Intervalos de Recuperação Activa? A resposta é “recuperação Activa: O Esforço a Mais Que Faz a Diferença”.

Antes de iniciar qualquer pratica desportiva, devemos ter claro que o desempenho para a actividade física depende principalmente de três factores: O treino físico propriamente dito, a nutrição e o descanso ou tempo de recuperação.

Durante uma sessão de treino, os períodos de descanso entre as séries de cada exercício e entre os exercícios durante a sessão, são determinados pelo objectivo do treino e varia consideravelmente entre cada individuo. Um dos factores determinantes, por exemplo, é a idade.

Mas qual será a melhor maneira de se recuperar para o próximo exercício ou próxima sessão de treino? Simplesmente sentar e descansar entre os exercícios? Não fazer nenhuma actividade
física entre as sessões de treino? Não!

Muitos estudos têm sido realizados procurando esta resposta e a conclusão é que a recuperação activa é a mais eficaz quando comparada a recuperação passiva.

Durante a recuperação precisamos restaurar as reservas de glicogênio e oxidar (eliminar) os metabólitos, principalmente o acido láctico que actua inibindo a quebra do glicogênio e diminui a capacidade de contracção muscular.

A restauração do glicogênio depende do tipo do exercício e da alimentação; já o ácido láctico deve ser metabolizado. Para isto, é necessário que se aumente a oxigenação, aumentando o suprimento sanguíneo para o músculo fadigado.

A recuperação activa visa justamente metabolizar o lactado e melhorar a performance atlética. É mais utilizado para exercícios de endurance, mas pode ser adaptado para o treino e força.

Portanto qualquer movimento que aumente a oxigenação entre as series de exercício vai ajudar nesse processo. O exercício durante a recuperação activa deve ser de baixa intensidade (29% a 40% Vo²) como, por exemplo: pedalar, trotar no lugar, alongamento dinâmico.

Logo após o término da sessão de treino é aconselhável também realizar 10 a 15 min. de trote com intensidade leve (29% a 40% Vo²), já iniciando assim a metabolização do ácido láctico.

Fonte: www.webrun.com.br

Related Posts

O que é Microciclo, Mesociclo e Macrociclo?

A periodização de um programa de treino é fundamental para o sucesso de um atleta...

Hipertrofia. 10 perguntas mais frequentes

É interessante é que independente de quanto tempo passe ou como o cenário da musculação...

Sindrome do Ironman

O sintoma mais característico percebe-se numa rápida conversa: alguém que começou correr e pedalar faz...

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Preencha o campo *