Skip to main content

Recuperação activa das lesões

Artigos, Assuntos, Ciclismo, Fisioterapia 0 Comment

gymExercícios Repetidos com Intervalo de Repouso ou Exercícios Com Intervalos de Recuperação Activa? A resposta é “recuperação Activa: O Esforço a Mais Que Faz a Diferença”.

Antes de iniciar qualquer pratica desportiva, devemos ter claro que o desempenho para a actividade física depende principalmente de três factores: O treino físico propriamente dito, a nutrição e o descanso ou tempo de recuperação.

Durante uma sessão de treino, os períodos de descanso entre as séries de cada exercício e entre os exercícios durante a sessão, são determinados pelo objectivo do treino e varia consideravelmente entre cada individuo. Um dos factores determinantes, por exemplo, é a idade.

Mas qual será a melhor maneira de se recuperar para o próximo exercício ou próxima sessão de treino? Simplesmente sentar e descansar entre os exercícios? Não fazer nenhuma actividade
física entre as sessões de treino? Não!

Muitos estudos têm sido realizados procurando esta resposta e a conclusão é que a recuperação activa é a mais eficaz quando comparada a recuperação passiva.

Durante a recuperação precisamos restaurar as reservas de glicogênio e oxidar (eliminar) os metabólitos, principalmente o acido láctico que actua inibindo a quebra do glicogênio e diminui a capacidade de contracção muscular.

A restauração do glicogênio depende do tipo do exercício e da alimentação; já o ácido láctico deve ser metabolizado. Para isto, é necessário que se aumente a oxigenação, aumentando o suprimento sanguíneo para o músculo fadigado.

A recuperação activa visa justamente metabolizar o lactado e melhorar a performance atlética. É mais utilizado para exercícios de endurance, mas pode ser adaptado para o treino e força.

Portanto qualquer movimento que aumente a oxigenação entre as series de exercício vai ajudar nesse processo. O exercício durante a recuperação activa deve ser de baixa intensidade (29% a 40% Vo²) como, por exemplo: pedalar, trotar no lugar, alongamento dinâmico.

Logo após o término da sessão de treino é aconselhável também realizar 10 a 15 min. de trote com intensidade leve (29% a 40% Vo²), já iniciando assim a metabolização do ácido láctico.

Fonte: www.webrun.com.br

Related Posts

Treino de endurance e força para desempenho

O volume de treino de ciclistas profissionais é o principal fator do desempenho, mas, os efeitos...

05 dicas para evitar lesões na musculação

Conheça algumas dicas para você possa se prevenir contra futuras lesões musculares em seu treino...

Faça um bom treino de base

Nada como um bom treino de base para aumentar sua aperformance com qualidade e segurança....

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Preencha o campo *