Skip to main content

Quanto mais rápido mais relaxado deve estar

Artigos, Natação 0 Comment

SWIM-WORLD-MEN-200M-FREESTYLENatação é um desporto simples, saltar de um lado e sair do outro antes que qualquer de seus adversários. Na mais primitiva análise é um jogo de velocidade. Velocidade é o elemento mais crucial do desporto. É fundamental. O nadador que nadar mais rápido ganha a prova.

Mas isso é realmente simples? Nós sabemos que das análises biomecânicas de campeões em competições que nem sempre o mais rápido nadador vence.

Muitas vezes o nadador mais veloz (que tem a velocidade mais alta) perde a prova por conta de sua dificuldade em saídas, viradas, chegadas e até mesmo técnica. Nós sabemos que muitas vezes o nadador mais rápido não vence por conta de seu controle psicológico para a prova.

Assim, depois de misturar técnica, treino, trabalho psicológico, flexibilidade, atitude e outros elementos do desporto caímos em uma questão: Quanto veloz você pode ir? Ou ainda o que é velocidade em natação?

Tecnicamente seria fácil responder é a velocidade que seu corpo se move através da água. Se você pedir a um jovem nadador que nade o mais rápido possível, ele vai movimentar os braços e pernas de forma bastante intensa, com muito esforço mas nada de velocidade. Eles se contraem todo, se batem, chegam a lutar contra a água, seguram a respiração, tudo com muito esforço mas nenhuma velocidade.

Aí que chegamos a diferença entre esforço e velocidade. Grandes nadadores por conta disso, conseguem realmente trabalhar em velocidade real e com baixo nível de esforço.

Quando a sul-africana Penny Heins quebrou o recorde mundial dos 100 e 200 peito anos atrás, ela comentou: “Quando eu toquei a parede pensei que tinha feito algo em torno de 2:30 e me senti super fácil para a marca.”.

O australiano Michael Klim comenta sobre sua prova no Mundial onde bateu o recorde mundial dos 100 borboleta: “A prova por si só aconteceu. Foi exatamente como o Gennadi (Touretski seu treinador) havia dito, sem forçar nada”.

E realmente é assim. Ou seja, quando os nadadores sentem realmente a velocidade pura e real, eles se sentem quase que sem fazendo esforço.

Uma opinião bem interessante é do ex-campeão olímpico Carl Lewis que resume isso com: “Quanto mais rápido você for, mais leve e relaxado irás se sentir”.

A questão é como você vai relaxar se está tentando ir mais rápido?

1 – Longo, fácil, com estratégia e parciais, isso tudo irá desenvolver o senso de ritmo. Ao desenvolver o senso de ritmo e este passar a ser confortável, isso ajudará a você a criar a sensação de nadar relaxado.

Quando a sua braçada, pernada e respiração estiverem coordenadas em ritmo, totalmente relaxados, você poderá pensar a tentar fazer isso de forma mais rápida. Aprender a nadar relaxado lento antes de tentar ir rápido é crucial.

2 – Técnicas de nado e educativos tem sido desenvolvidos para diminuir a resistência do seu corpo na água. A idéia é desenvolver qualidade com menor esforço.

3 – Trabalhar em MDS (Maximum Distance per Stroke) ou DPS (Distance per Stroke) é a prioridade. Os melhores nadadores do mundo conseguem manter seus estilos longos em alta velocidade, mesmo quando cansados ou em alta pressão. Isso tudo começa em aprender a utilizar menos braçadas no treino.

No seu aquecimento, tente contar suas braçadas na primeira volta e daí passe a tentar fazer uma braçada a menos nas voltas seguintes, isso é só o começo…

4 – Tente o chamado Mini-Max treino. Mínimo número de braçadas com máxima velocidade. Tal técnica tem dado grandes resultados ao treinador Bill Sweetenham (que está na Inglaterra).

Conte seus ciclos nos primeiros 50 metros e some com o tempo que realizar. Este total deve ser baixado, tanto no número de ciclos como na qualidade do seu tempo.

5 – Trabalhe sempre em manter os seus ciclos longos e fortes no treino. A cada série pergunte-se a si mesmo: “Será que posso fazer isso com menos braçadas?”.

6 – Desenvolva velocidade real em treino. Não espere pela competição para nadar rápido. Treine veloz para competir ainda melhor.

7 – A cada virada em treino é uma virada em competição. Cada saída em treino é uma saída de competição. Cada chegada deve ser executada com precisão e potência. Treine como você gostaria de competir.

8 – Educativos devem ser executados com precisão e 100% de concentração. Pense na sua técnica o tempo todo.

9 – Desafie a você mesmo para nadar mais rápido quando estiver cansado. Em treino, desafie você mesmo para fazer um tiro ao final do treino para tempo. Em competições, desafie a você mesmo nadando rápido nas eliminatórias e mais rápido ainda nas finais.

10 – Aprenda a conviver com a pressão. Saiba que em situações de tensão, seu corpo estará ficando pronto para fazer algo brilhante. Aprenda a curtir esta pressão!

11 – Parte do processo de entendimento da diferença entre esforço e velocidade virá no polimento. É exatamente nesta época que os nadadores começam a se sentir “mais leves”, fáceis e nadarem em cima da água.

Este sentimento vem com um pequeno esforço indicando que o nadador está preparado para a performance. E se o seu treinador na hora de explicar a série lhe pedir algo em torno de MÁXIMO ESFORÇO, sua resposta deve ser:

“Eu vou fazer isso com a velocidade máxima, mas vou estar relaxado e leve, com mínimo número de ciclos de braçadas, boa técnica e nadando perfeito”.

Por Alex Pussieldi – Publicado no site Best Swimming

Related Posts

A tua primeira Meia Maratona

Levas algumas semanas de treino e a tua estreia já está marcada. Os rolamentos têm...

Os benefícios da Batata doce

Saborosa, versátil, encontrada em cores diferentes, e como se não bastasse, muito nutritiva. Que a batata...

A relação do corredor com a dor

Ignorar a palavra dor quando corremos é se enganar. Por menor que ela seja, sempre...

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Preencha o campo *