Skip to main content

Pizza na noite antes da corrida

Assuntos, Nutrição 0 Comment

152Feita de maneira apropriada, a pizza pode ser uma boa opção para a noite antes da prova. Veja como.

Pode parecer estranho, mas a pizza pode ser um prato nutritivo, e até fazer parte de um cardápio balanceado, inclusive dos que correm.

Na noite anterior à corrida, recomenda-se que a ingestão de hidratos de carbono seja um pouco maior, isso para que os estoques de glicogênio saiam a todo vapor para a corrida na manhã seguinte. E a pizza é feita de trigo, que é fonte de hidratos de carbono.

Adicionar molho de tomate, que contém algumas vitaminas e minerais, pode ser muito bom também, além de ter licopeno, um excelente antioxidante. “Feita em casa”, essa pizza pode agregar mais fibras, melhorando a digestão e saciando muito mais com menos pedaços.

Antes das provas, vale sempre a escolha de ingredientes mais leves.  As pizzas mais simples sempre serão as melhores nesses casos.

Fique atento ao acrescentar alimentos que contenham muito sal, pois causam retenção de líquidos (como pizzas de aliche ou com alcaparras), e nada de acompanhar com refrigerantes.

Se o suco de fruta do jantar faz parte de sua dieta, você pode tomar nessa refeição, desde que seja natural ou em polpa, aproveitando bem as vitaminas que ele tem pra te oferecer.

Confira abaixo alguns benefícios de ingredientes básicos da pizza que podem fazer parte de coberturas deliciosas:

Tomates: Natural ou em forma de molho, o tomate mantém as suas propriedades benéficas. Eles são ricos em ferro, fósforo, potássio e magnésio, além de conter boas fontes de vitaminas A, B e C, que são importantes para a saúde da pele, da visão e do sistema nervoso.

O alimento ainda é rico em licopeno, uma substância antioxidante, que combate os radicais livres, retardando o envelhecimento precoce, melhorando o sistema imunológico e prevenindo alguns tipos de cancro. E o melhor, o alimento possui baixo valor calórico;

Cebola: Este alimento tem poderes anti-inflamatórios no organismo. Além disso, a cebola contém vitaminas e sais minerais como iodo, sódio, magnésio, fósforo, ferro e cálcio, e substâncias que combatem o colesterol;

Abobrinha: De baixo valor calórico, é rica em niacina e fonte de vitaminas do complexo B e vitamina A. Além de conter potássio, fósforo, cálcio, sódio e magnésio;

Berinjela: Este alimento é rico em fibras e contêm magnésio, zinco, potássio, cálcio, ferro e fósforo. Além das vitaminas A, B1, B2 e C. A berinjela tem propriedades que auxiliam na redução do colesterol;

Cogumelos (Porcini, Shitake, Paris): De baixas calorias e óptimas fontes de proteína, eles ainda são ricos em fósforo, vitaminas do complexo B, ácido fólico e fibras;

Coração de alcachofra: Contém vitaminas do complexo B, potássio, cálcio, fósforo, iodo, sódio, magnésio e ferro. Ainda possui efeito diurético, combate a absorção de lipídios e ainda possui propriedades antioxidantes;

Evite comer muito tarde, procure focar na recuperação já que uma boa noite de sono ajuda demais na pratica da actividade física no dia seguinte.

Fonte: www.o2porminuto.com.br

Related Posts

O pequeno almoço do corredor

Diz o ditado: "Acorda como um Rei, Almoça como um Príncipe e Janta como um...

Tudo sobre o Glúten

O que é glúten? Glúten é uma proteína composta pela mistura das proteínas gliadina e...

Como alimentar-se durante treinos e provas

Nutrição é sempre um assunto muito controverso, principalmente quando relacionado aos desporto, em especial os...

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Preencha o campo *