Skip to main content

Dores na virilha durante a corrida

Artigos, Corrida 0 Comment

Você está no auge do treino quando, de repente, sente uma fisgada na virilha que o faz parar de correr. Quem já teve problemas nessa região do corpo sabe o quanto a virilha pode incomodar durante as passadas. Nos corredores, os principais problemas ligados a essa parte do corpo aparecem na forma de tendinites ou com a pubalgia.

As tendinites ocorrem devido à sobrecarga do tendão, quando os movimentos repetitivos da corrida fazem com que a região da virilha inflame, causando as indesejadas dores. Já a pubalgia (“pub” de púbis, “algia” de dor), é a inflamação que envolve os ossos do quadril e ocorre, principalmente, em homens. Uma de suas causas também é a sobrecarga de esforços e movimentos repetitivos. Mas também o excesso de treinos, jogos e exercícios abdominais, a falta de flexibilidade muscular e, principalmente, a consequência mecânica das passadas, chutes e saltos. Em corredores, pode manifestar-se em um só lado (unilateral) ou em ambas as virilhas.

A má preparação física de um corredor – principalmente com a falta de alongamento e fortalecimento dos músculos da coxa e do abdómen – pode gerar as incomodas lesões na virilha. A dor aparece, sobretudo, quando há um desequilíbrio muscular. Por isso, o equilíbrio entre força e flexibilidade e o volume semanal adequado de treinos para cada praticante é a melhor forma de prevenção desse problema.

E se a lesão aparecer, como tratar?

Geralmente, quando uma lesão na virilha se manifesta, o melhor a fazer é procurar um médico e apostar na correção do balanço entre os músculos de resistência, força e flexibilidade. Assim, é preciso focar em um trabalho de alongamento e fortalecimento dos músculos da coxa e do core, além de fazer exercícios funcionais e Pilates. Esses exercícios, aliás, devem fazer parte do treino de todos os atletas para evitar problemas na virilha.

É preciso fazer, ainda, uma avaliação da biomecânica da corrida e do gesto desportivo. Dessa forma, caso sejam identificados erros que podem estar causando a lesão, o atleta será reeducado antes de voltar ao esporte. O tempo de recuperação varia de acordo com a gravidade do problema, mas pode ser de seis a 12 semanas. Em casos extremos, como hérnias, é necessária cirurgia.

Fonte: www.ativo.com – Por Ricardo Munir

Related Posts

Melhore sua passada

Aquela combinação de movimentos exagerados, feitos por atletas antes de uma competição, que misturam saltos...

Dores musculares pós-treino: o que são e como evitar

Logo após a corrida, as sensações de liberdade, conforto e meta cumprida são inexplicáveis. Só...

Desafios de uma corrida de montanha

Ao conversar com um amigo sobre minha desmotivação nas corridas de rua, uma nova paixão...

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Preencha o campo *