Skip to main content

De corredor a triatleta. Confira as dicas para a mudança

Artigos, Corrida 0 Comment

Asset_268138Cada vez mais cresce o número de interessados em trocar a corrida pelo triatlo e há muitas dúvidas sobre o desporto, como treinos e custo de equipamentos

Tenho conversado com muitas pessoas no ginásio, amigos e familiares, além de receber diversos e-mails, e percebo que é crescente o número de interessados em trocar a corrida rústica pelo triatlo. De uma maneira geral as pessoas me passam que adoram correr e participar dos eventos, que conseguem evoluir e atingir novas marcas, seja em relação ao tempo ou à distância.

Mas, a rotina de treinos acaba se tornando muito monótona, pois por mais diferentes que sejam os treinos, já que variam de acordo com os objectivos e provas, a pessoa terá sempre que calçar seu par de ténis e correr.

Não tem jeito! Até existem algumas variações que chamamos “cross training”, mas que de uma forma geral são feitos para minimizar o impacto nas articulações gerado pela corrida e ainda sim manter o corpo activo e gerando condicionamento aeróbio, mesmo que não específico.

Outro facto que me é reportado são as lesões. Infelizmente muitos corredores, devido à repetição de um mesmo gesto motor, do pouco tempo dedicado à recuperação e da falta de um trabalho compensatório, podem sofrer com o que conhecemos por LER (Lesões por Esforços Repetitivos), caracterizada pelo desgaste de estruturas do sistema músculo-esquelético.

No triatlo existe a possibilidade de minimizarmos os riscos desses tipos de lesão, já que alternamos os desportos (natação, ciclismo e corrida) e diminuímos o impacto no sistema músculo-esquelético.

Além do que praticando três modalidades diferentes e com um programa de treinos bem elaborado, dificilmente sua rotina cairá na monotonia!

Existem alguns factores que preocupam os aspirantes a triatletas como: A logística de treinos e o custo inicial do equipamento. Sobre a logística, acredito na organização dos horários e na busca por opções próximas de casa e/ou do trabalho para diminuir o tempo gasto com deslocamento.

Sobre o custo, não vejo a necessidade de um alto investimento para iniciar no triatlo, como exemplo, tenho um atleta que treina sempre indoor e basicamente o custo que ele tem com o desporto, além do auxilio de uma consultoria, existe também a mensalidade do ginásio, onde ele tem uma piscina para nadar, pedala nas bicicletas de spinning e corre nas passadeiras.

Logicamente que se seu objectivo é treinar outdoor e participar de competições, o custo aumenta um pouco, principalmente em função da bicicleta, mas já existem no mercado opções bem viáveis e que podem inclusive ser parceladas.

Você pode começar até com aquela sua BTT que normalmente usava apenas para passear na praia ou no parque!

Indo diretamente ao foco dos treinos, normalmente sugiro aos iniciantes um período de adaptação, treinando uma modalidade por dia, duas vezes por semana e assim ainda sobra um dia para descansar.

Sempre digo aos corredores que no triatlo a corrida é diferente, pois sempre se corre com as pernas cansadas, já que é preciso nadar e pedalar antes de calçar os ténis. Portanto, o treino tem algumas particularidades.

Uma das dicas que dou em relação aos treinos de ciclismo, por exemplo, é que se deve treinar pedalando com cadências baixas, pois isso ajuda a diminuir os batimentos cardíacos que certamente se elevarão no trecho de corrida.

Outra dica importante é fracionar o volume total dos treinos de natação em distâncias bem curtas como 25 e 50 metros, pois assim se tem um maior controle do ritmo e da técnica, quando não se tem muita experiência na água.

O triatlo é um desporto fantástico, inspirador, emocionante, envolvente e desafiador, o que mais você está esperando para fazer parte desse “mundo”?!

Fonte: www.mundotri.com – Por Rodrigo Tosta

Related Posts

10 dicas para ter sucesso na Maratona

Para evitar surpresas entre a largada e a chegada o diretor técnico da Winners Assessoria...

Dor ou desconforto durante o ciclismo

Tem sentido dores enquanto pedala? Sabe o porquê disso? Exercícios de baixa intensidade e longa...

A diferença entre maratonistas resistentes e rápidos

Para um bom e adequado planeamento do treino, é de fundamental importância conhecer as principais...

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Preencha o campo *