Skip to main content

Conheça os benefícios de correr descalço na areia

Artigos, Corrida 0 Comment

O uso de ténis para corridas e caminhadas é mais do que indicado por especialistas, é item obrigatório. Apesar do senso comum, para alguns tipos de terrenos a indicação pode ser outra, como é o caso da areia. E, neste caso, o treino pode ser feito descalço.

A fisioterapeuta e especialista em traumatologia e ortopedia, Patrícia Prieto, explica que correr descalço na praia além de exigir menos do corpo ainda é um maravilhoso exercício de propriocepção já que por ser um terreno acidentado, a areia exige que o corpo encontre o seu equilíbrio.

Ela explica que o treino descalço na areia é uma ótima maneira de estimular a propriocepção, que é a capacidade de reconhecer a localização espacial do corpo, sua posição e orientação, a força exercida pelos músculos e a posição de cada parte do corpo em relação às demais sem utilizar a visão.

“E isso se aplica tanto para a areia fofa quanto para a areia firme. Ao correr descalço na praia, além de aumentar a propriocepção, você ainda massageia a sola do pé, proporcionando um relaxamento na musculatura”. Por se tratar de um terreno que gera menos impacto sobre as articulações, treinar na areia pode ser uma ótima forma para quem deseja de elevar o volume semanal de treinos e poupar articulações e ossos.

“Mas é bom lembrar que embora o treino tenha menos impacto, há ainda uma exigência muscular grande, já que fazemos uma muita força no momento da propulsão, ou tirar o pé da areia, por exemplo. O melhor é não exagerar”.

Fonte: www.bonde.com.br

Related Posts

Treino de musculação deve ser lento ou rápido?

Pesquisas que defendem séries de musculação tão rápidas quanto possível causam polémica em ginásios. Especialistas...

Preparação nutricional para Maratonas

A maratona é, sem dúvida, uma das competições desportivas mais exigentes em termos de desgaste...

Treinos de longa duração ou endurance

As corridas de longa duração ou longões são um importantíssimo método de treino para quem...

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Preencha o campo *