Skip to main content

Como tratar as bolhas nos pés?

Artigos, Corrida 0 Comment

As bolhas nos pés são uma das três lesões mais frequentes (juntamente com as entorses e escoriações) e problema dermatológico mais comum em pessoas que costumam fazer treinos de alta endurance. Afectam pessoas com todos os níveis de experiência, de iniciantes a profissionais, todas as distâncias (desde caminhadas ou jogging, running e maratonas), e podem também ser encontradas em outros praticantes de fitness como ciclistas, ginastas, entre outros.

Como é que aparecem?

As bolhas surgem com mais frequência nos dedos dos pés, mas também são encontradas na região anterior da planta do pé e no calcanhar. Quando fazemos actividade física, os nossos pés movimentam-se dentro do nosso calçado: Deslizam para a frente e para trás, desviam-se lateralmente e até se levantam da palmilha interna do sapato, num movimento repetitivo.

Isto faz com que se crie uma fricção ou pressão contínua na pele. Este trauma mecânico causa forças de cisalhamento dentro da pele, distorção celular e eventual necrose celular com rutura e separação das diferentes camadas da pele. Como resultado deste processo inflamatório, algum fluido entra para esse espaço e forma então a própria bolha.

Apesar da fricção ser a causa mais frequentemente associada, outros factores, como o calor, a humidade, a biomecânica e o padrão de pronação (a chamada “passada”), problemas médicos (desde deformações anatómicas até à diabetes), e mesmo o tipo de sapato e meias utilizadas, podem ter uma influência no aparecimento das bolhas.

Qual é o tratamento imediato para as bolhas?

Apesar de serem bastante incomodativas e, se não forem tratadas, possam levar ao aparecimento de infeções graves, a verdade é que as bolhas raramente precisam de atenção médica, a menos que sejam graves, recorrentes, causadas por queimaduras ou outra infeção subjacente.

No entanto, 3 princípios básicos passam por:

  • Evitar rebentar a bolha, dado que isto pode causar uma infeção ou dificultar o processo de cura.
  • Caso a bolha rebente, deve-se limpar a área com sabão ou desinfetante e deixar o fluido sair lentamente. Não se deve remover a camada superficial que cobre a bolha (isso atrasa a cicatrização e aumenta o risco de infeção!), uma vez que este funciona como uma espécie de curativo.
  • Aplicar um anti-séptico e um fita protetora adequada na área para proteger e evitar “remédios populares” como manteiga ou vinagre, dado que não existe evidência de que estes funcionam.

Como podemos evitar o aparecimento e tratar bolhas nos pés

1) Usar um calçado apropriado

Quando fazemos atividade física, o fluxo sanguíneo é direcionado para vários sítios, incluindo os pés, e isto faz com que os pés aumentem ligeiramente de tamanho. É importante escolher sapatilhas para correr com, pelo menos, mais da metade do nosso tamanho habitual. Porém, ter um calçado exageradamente grande pode também ser prejudicial, porque pode fazer com que o pé se mova ainda mais dentro do sapato. É ainda importante ajustar apropriadamente os atacadores.

2) Usar as meias certas

Apesar de parecer algo dispensável, na realidade, ter umas meias com materiais que reduzem o atrito e absorvem a humidade da pele é algo extremamente importante! Vários estudos demonstraram que diferentes tipos de meias influenciam a frequência de bolhas, mas não parece existir uma recomendação oficial do melhor tipo de composição ou áreas de acolchoamento anatómico.

Deve-se, no entanto, ter em atenção que as meias não devem ter dobras nem estar demasiado justas, por isso, é aconselhado comprar meias com uma superfície lisa e sem costuras. Caso transpires muito dos pés, é ainda aconselhado trocar de meias mais frequentemente.

3) Antitranspirantes, talco, lubrificantes e tapping (bandas protctoras profiláticas)

O uso de desodorizantes ou sprays para pés para reduzir a transpiração pode ajudar a evitar o aparecimento de bolhas e reduzir o risco de infeção fúngica. Nas áreas mais suscetíveis a bolhas, pode ser também aplicado um lubrificante viscoso ou uma banda, que funciona como uma pequena almofada e medida preventiva para o aparecimento de bolhas.

Geralmente não é necessário esperar até que a bolha tenha cicatrizado completamente antes de retomar a atividade física, mas é aconselhado realizar exercícios alternativos durante alguns dias para não agravar a área afetada e deixar a bolha cicatrizar. Curiosamente, existem alguns estudos que demonstram que atletas mais experientes têm menor frequência de bolhas, e apesar dos estudos não terem diretrizes concretas de como prevenir e tratar bolhas nos pés, todos nós aprendemos com o tempo o que funciona melhor connosco.

Related Posts

A primeira prova

Corredor de primeira viagem chegou a sua vez de entender tudo que acontece em uma...

É indicado correr duas vezes ao dia?

Saiba se acrescentar dois treinos no mesmo dia é indicado para o seu preparo físico...

05 dicas para fazer sua primeira Maratona

São 42 km de chão pela frente e o cansaço é o grande adversário. Alguns...

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Preencha o campo *