Skip to main content

Ciclistas na estrada: 14 regras para rolar em segurança

Artigos, Ciclismo 0 Comment

A introdução de uma nova cultura de mobilidade urbana foi uma das principais novidades da última revisão mais aprofundada do Código da Estrada que passou a colocar no mesmo patamar bicicletas e automóveis e motociclos. Para efeitos de uma sã convivência, destacamos regras para um ciclista rolar em segurança na estrada.

A equiparação de velocípedes a veículos e de ciclistas a automobilistas tem tornado o tema da convivência entre carros e bicicletas da ordem do dia, desde 1 de janeiro de 2014. E se aos condutores se impõe o respeito pela ocupação do espaço feito pelas bicicletas, do lado dos ciclistas há várias regras que devem ser atendidas para poderem rolar em segurança. Elaborámos um total de 14 conselhos.

1 – Documentos

O condutor de velocípede deve ser portador de documento legal de identificação pessoal – Bilhete de Identidade, Cartão do Cidadão ou Passaporte.

2 – Iluminação

Ver e ser visto é uma regra básica para se circular na estrada. Vestir roupa retrorrefletora é indispensável. Também a bicicleta deve estar equipada de iluminação à frente (luzes brancas) e atrás (luzes vermelhas). Para um carro não ir para cima de si, terá necessariamente de vê-lo. Há luzes intermitentes próprias para montar nas bicicletas que chamam mais a atenção dos condutores.

3 – Capacete

O uso do capacete não é obrigatório, mas é altamente recomendado que não circule sem o ter posto. As lesões cranianas podem ser fatais ou provocar lesões irremediáveis e de grande gravidade.

4 – Óculos e luvas

Estes dois equipamentos são também recomendáveis. Os óculos oferecem uma proteção contra o pó e partículas que possam atingir-lhe os óculos e a levá-lo a cerrar a visão. Sendo polarizados, também são úteis para cortar o efeito dos raios ultravioletas. As luvas protegem-lhe as mãos da fricção do guiador, de uma possível queda ou de um raspão numa parede. No inverno evitam que fique com as mãos geladas.

5 – Não ande na contra mão

Em termos de circulação rodoviária, deve respeitar as regras do Código da Estrada, o que pressupõe não circular em contramão. O risco de sofrer um desastre aumenta consideravelmente, tal como as consequências que um sinistro deste género pode acarretar, já que se estiver a rolar a 15 km/h e um carro que segue a 50 km/h, a velocidade relativa do embate é de 65 km/h.

6 – Perigo de andar rente aos carros

Quando circular, não o faça muito chegado aos outros carros mesmo que estes estejam parados. Alguém distraído pode inadvertidamente abrir uma porta e se estiver, nesse instante, a passar rente às viaturas, terá uma colisão.

7 – Á direita

regra de usar a via mais à direita também é válida para as bicicletas. Esta é a via mais segura. Não role muito encostado à berma, pois se existir alguma sujidade pode provocar-lhe alguma queda. Também na via da direita não ande muito encostado às pinturas delimitadoras para não causar embaraço para os automóveis. Nas rotundas os condutores de velocípedes podem ocupar a via de trânsito mais à direita, mesmo que não pretendam sair da rotunda na primeira via de saída, sem prejuízo do dever de facultar a saída aos condutores que pretendam sair da rotunda.

8 – Aos pares no máximo

Os velocípedes podem circular paralelamente numa via, exceto em vias de reduzida visibilidade ou quando o trânsito é intenso e desde que não causem perigo ou embaraço ao trânsito. Se pedalarem em grupo, devem fazê-lo em fila indiana ou aos pares, não sendo possível a circulação em paralelo demais de dois velocípedes.

9 – Facultar a ultrapassagem

Um carro que o queira ultrapassar tem de deixar uma distância de 1,5 metros para si. Mas todo o condutor, incluindo o de velocípede, deve, sempre que não haja obstáculo que o impeça, facultar a ultrapassagem, desviando-se o mais possível para a direita e não aumentando a velocidade enquanto não for ultrapassado.

10 – Auriculares interditos

A utilização, durante a marcha do veículo, ou o manuseamento de forma continuada de qualquer tipo de equipamento ou aparelho suscetível de prejudicar a condução, designadamente auscultadores sonoros e aparelhos radiotelefónicos, é proibida ao condutor de qualquer veículo, inclusive de velocípedes. Excetuam-se os aparelhos dotados de um único auricular ou microfone com sistema de alta voz, cuja utilização não implique manuseamento continuado.

11 – Sinalize as manobras

Sempre que retoma a marcha ou tenciona mudar de direção, tome todas as precauções e sinalize atempadamente as suas manobras (sinais de mão). Se for preciso, pare e espere que os carros passem. Preze sempre segurança.

12 – Pare no vermelho

Pare no semáforo vermelho. A sinalização luminosa destinada a regular o trânsito de veículos também se aplica às bicicletas. O condutor de velocípede que desrespeite a luz vermelha do sinal luminoso de regulação do trânsito é sancionado com coima (multa) de 74,82 euros a 374,10 euros.

13 – Passeio para os peões

Não ande em passeios, já que esse é o espaço para os peõesSe precisar de atravessar um passeio, desmonte a bicicleta e leva-a á mão. A lei permite que as crianças até aos 10 anos circulem de velocípede nos passeios, desde que não ponham em perigo ou perturbem os outros peões. É proibido ainda estacionar veículos, o que inclui os velocípedes, em cima dos passeios e noutros locais destinados à circulação de peões.

14 – Velocidade moderada

O condutor, incluindo de velocípede, deve moderar especialmente a velocidade: À aproximação de passagens assinaladas na faixa de rodagem para a travessia de peões e ou velocípedes; e à aproximação de utilizadores vulneráveis, tais como peões, crianças, idosos, grávidas, pessoas com mobilidade reduzida ou pessoas com deficiência. A multa é de 60 euros.

Fonte: www.circulaseguro.pt

Related Posts

Mude o piso

Além de ajudar a evitar lesões, a variação dos tipos de terreno na hora da...

Saiba como aperfeiçoar sua respiração durante a corrida

Quando o assunto é corrida, não faltam dúvidas sobre a respiração. Algumas delas: Qual a...

Dicas para melhorar o rendimento sem ter que correr

1 - Fazer treinos de força muscular O treino de força muscular tem benefícios óbvios...

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Preencha o campo *