Skip to main content

Aprende a nadar no mar

Artigos, Natação 0 Comment

Beyond-the-HorizonSe já és nadador e precisas de variar os teus treinos ou se já és atleta e queres descobrir um novo desafio, aproveita o verão e prepara-te para nadar em águas abertas.

Nadar no mar

O nado crol assume-se como o estilo mais rápido, mas com algumas oscilações no alinhamento lateral:

A braçada não deve ser tão contínua como na piscina, há que deslizar mais quando introduzimos a mão na água, para aproveitar a amplitude da braçada e a maior flutuabilidade que conseguimos no mar. Este aumento de flutuabilidade ocorre porque a densidade da água salgada é tendencialmente maior.

Ritmo inconstante da braçada

Dependendo do estado do mar e da distância que percorremos, a braçada deve ser ajustada, sobretudo em factores adversos, como os ventos e a chuva, que provocam ondas e correntes. Ao contrário da piscina em que a água está sempre calma, no mar o nadador sujeita-se a ser surpreendido pela sua agitação marítima.

Em águas abertas é necessário adaptar a técnica privilegiando uma braçada de orientação com o apoio das bóias colocadas ao longo do percurso. Estas servem de referência para que durante a braçada o atleta levante a cabeça e localize a bóia mais próxima, nadando nessa direcção.

Coordenação

A largada de cada travessia de águas abertas costuma ser bastante densa pela quantidade de atletas que reúne. É normal sentir algum desconforto antes de mergulhares. Posiciona-te correctamente e visualiza o percurso da prova. Antes de entrares na água, observa um ponto de referência através das bóias de marcação ao longo do percurso. Lembra-te que no mar tens uma visão diferente.

Ao saíres do mar, na zona de rebentação, há um predomínio das pernas e um apoio dos braços até que um deles arranhe com as mãos no chão.

A Respiração

Acima de tudo, deves manter a postura e dominar a respiração bilateral. Aproveita para respirar quando levantas a cabeça. Aqui, o domínio da respiração frontal, com a cabeça fora de água e mantendo uma pernada forte, é fundamental para que visualizes o teu ponto de referência ou a bóia. Encontra o teu espaço, aprende a lidar com as ondas e tenta estar sempre visível.

Fonte: www.sportlife.com.pt – Por Sandrina Costa

Related Posts

Manual antes e depois da prova

Listamos algumas dicas para você não se atrapalhar e sentir o menor desconforto possível. Antes...

A importância da natação para o Ironman

A natação pode ser muito mais importante para o sucesso do Ironman do que você...

Calor. Um dos inimigos do corpo

Todos nós sabemos que o corpo humano é uma máquina feita para gerar movimento. E...

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Preencha o campo *