Skip to main content

Acabe com o tédio na passadeira

Artigos, Corrida 0 Comment

comece_esteira2Variar os estímulos do treino é uma óptima estratégia para acabar com o tédio ao correr na passadeira. Saiba no que você pode investir e ainda ganhe rendimento

Muitos corredores não se rendem aos treinos na esteira por afirmarem que ele é chato e monótono, diferentemente da corrida de rua, onde você pode se encantar com a paisagem que anda ao seu lado e ainda sentir o prazer do vento batendo no rosto.

Mas treinar com o auxílio deste equipamento pode ser uma óptima alternativa quando o tempo está chuvoso, muito frio ou quente. Por isso, é importante ter estratégias para livrar-se do tédio ao correr na passadeira.

Apostar em exercícios diferentes, além de fazer com que o treino fique mais proveitoso, ainda fará com que você se divirta durante as passadas, o que faz com que sua rotina saia do piloto automático. Como já sabemos o organismo se desenvolve quando recebe um estímulo maior do que está acostumado.

É essa adaptação que gera o aumento do VO2 máximo, o que possibilita que você corra ainda mais rápido devido à alteração dos limiares aeróbio e anaeróbio, além de melhorar o desenvolvimento da resistência muscular.

Ou seja, se você fizer o mesmo treino todos os dias, seu organismo vai se acostumar ao estímulo e os resultados ficarão estagnados.

Estímulos diferentes

Após um bom aquecimento, para deixar o tédio bem longe, comece o treino variando os estímulos dados ao corpo, o que significa que você deve correr com velocidades diferentes e inclinações variadas. Alterne esses estímulos com caminhadas para recuperar o fôlego e a musculatura.

Treinos curtos

Uma alternativa é fazer treinos mais curtos, porém mais intensos. Você pode, por exemplo, alterar as velocidades correndo 2 minutos num ritmo forte e mais 2 minutos num ritmo moderado, repetindo a sequência cerca de seis vezes.

Inclinações variadas

Outra opção é fazer treinos com variação de percurso. Um bom exemplo seria a seguinte combinação, que também deve ser repetida seis vezes: 2 minutos correndo com 1% de inclinação e ritmo moderado 1 minuto correndo com 3% de inclinação e ritmo moderado 1 minuto correndo com 5% de inclinação e ritmo moderado 1 minuto caminhando em ritmo fraco.

Intervalados intensivos

Neste treino você trabalha acima de 105% da frequência do limiar anaeróbio, o que representa 90% da frequência cardíaca máxima (FC máx.).

Uma regra simples para se dar bem aqui pode ser adoptar a proporção de 1 minuto de estímulo muito forte com recuperação de 2 minutos na faixa de 80% da frequência do limiar anaeróbio (60% da FC máx.). Como a intensidade é alta, esse também é um treino com menor duração.

Intervalados extensivos

Neste treino você vai trabalhar acima de 100% do limiar anaeróbio, o que representa cerca de 85% da FC máx. Os estímulos são mais longos e a recuperação deve ser proporcional ou mais curta.

Fartlek

Este treino é um pouco menos estruturado que o treino intervalado, sendo variado e motivador. Você deve determinar um estímulo e correr até se sentir cansado.

Depois, recupere-se e, em seguida, alterne subidas com pequenos sprints. Você deve variar os estímulos conforme o seu condicionamento físico e a sua disposição.

* Apesar das sugestões dadas, é você quem determina quanto tempo ou distância ficará em cada estímulo, já que sentirá a resposta dada pelo corpo automaticamente.

Respeite os limites de seu corpo e treine de acordo com o seu nível de condicionamento físico para prevenir lesões. Não esqueça que o mais importante é correr com a técnica adequada.

Por isso, é essencial ter a orientação de um profissional de educação física, já que os treinos têm alto grau de dificuldade e intensidade.

Fonte: www.ativo.com – Por Vanessa Delavy

Related Posts

Preparação nutricional para Maratonas

A maratona é, sem dúvida, uma das competições desportivas mais exigentes em termos de desgaste...

05 dicas para evitar lesões na musculação

Conheça algumas dicas para você possa se prevenir contra futuras lesões musculares em seu treino...

Cuidados com seu calçado

Sem um calçado você não corre: fica a pé. Para que ele também fique inteiro...

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Preencha o campo *